Clique e assine a partir de 9,90/mês
Publicidade
Alberto Carlos Almeida Por Alberto Carlos Almeida Opinião política baseada em fatos
Bolsonaro anda demonstrando recentemente que é capaz de recuar. Para que entrar em conflito com Gilmar Mendes?
O presidente da república, qualquer um, é favorito para ser reeleito ou, pelo menos, ir para o segundo turno
Deputados dão nó em pingo d´água com luva de boxe, Paulo Guedes parece não saber disso
O destino eleitoral da candidatura de Jilmar Tatto selará futuro de Haddad na escolha do candidato a presidente do PT
Uma maneira de ver as impressões digitais de nossas instituições é considerar que graças a elas somente dois presidentes foram vítimas de impeachment
Está no horizonte um segundo turno entre Bruno Covas e Guilherme Boulos
As bolhas sociais e políticas são enganosas, é por isso que muita gente acredita em coisas que acabam não ocorrendo
Bolsonaro vem pintando o sete. Ele tem uma broxa na mão e uma escada chamada Trump. Se a escada cair, ele ficará pendurado pelo pincel, o que é impossível
Gilmar Mendes está coberto de razão, e o Exército poderá voltar a ter razão se retirar Pazuello de um lugar que ele nunca deveria ter estado
Muita gente hoje na Globo deve pensar nos governos Lula e Dilma como o período do "eu era feliz e não sabia"
A agenda ambiental é também sinônimo de agenda econômica
Sem o Bolsonaro ameaçador não há porque participar de movimentos que se oponham a isso. Sem o bárbaro e incivilizado Bolsonaro não há romanos
Na guerra a pessoa só pode ser morta uma vez, mas na política diversas vezes
Em época de doutorados falsos, podemos dizer que Lula é doutor em política, e isso é a mais ululante das verdades
O que Quércia fez com o Banespa deve servir de alerta para os próximos passos de Bolsonaro
Bolsonaro viu o impeachment de Dilma como deputado, e tem instinto de sobrevivência no cargo. Ele tem medo
Enquanto o PSDB sempre falou na porta de saída para o Bolsa-Família, Bolsonaro parece querer ver mais gente entrando no Programa
O Brasil está no caminho de se tornar um dos piores casos de contágio e mortalidade pelo coronavírus. Não precisava ser assim
Sem que o calcanhar de Aquiles seja atingido, Bolsonaro permanecerá no cargo
O tempo de trabalho de Bolsonaro deveria não apenas ser longo, mas estar inteiramente voltado para as duas principais crises
Publicidade